mas não ria que eu estou falando de putaria

23:43




difícil
começar alguma coisa
o brinquedo
a rodovia
o texto
sem ter certeza
de que está
começando
alguma coisa. um dedinho
na guitarra
um dedinho
na calça
um dedinho pra começar
alguma coisa
incerta
sem certeza
mas mais que certo
da curiosidade
e do pavor
um diminutivo
pra diminuir
o amigo
um aumentativo
pra aumentar
a calamidade
o caldeirão soltando fumaça
de raiva
porque caldeirão é uma palavra
de sonoridade péssima –
escápulas flutuantes
fingindo dores
para que as velhinhas possam
chamar atenção pra si
começando a esperança num remorso
que não virá. células
sabem começar
grandes roedores 
primatas malandros
cientistas que descobrem 
coisas sem início
como que quem começou tudo
ou habita outra dimensão
ou habita algum lugar doente
onde acredite
você não precisa rimar
pra escrever poesia o que 
torna tudo mais fácil 
de começar podendo a
qualquer instante nascer
a última descrição
da tempestade
que carregasse tudo pra bem longe
dos começares. não que isso importe:
essa tempestade já começou antes
de se dar por começada
a consciência dos começos
se isso vale um ponto
ou um comício talvez
valha um enorme e colorido
nariz de palhaço
que não sabe bem
onde terminar quando for
vasculhar o comecinho
da tua felicidade.

_Gabriel Resende Santos_

You Might Also Like

0 comentários

Popular Posts

Like us on Facebook

Flickr Images