eu, jack

15:31



debaixo da madrugada meu olho onírico conta
que sou jack estripador. corro atrás de putas
e putos com lindos incontroláveis desejos.
bem dotado e orgulhoso, atravesso sinais
cortando as jugulares. ninguém quer o beijo do vampiro
depois da segunda facada. no mar e suas margens do sul
tesouras dissecam os peixes da infância. no coração do país
belezas derramam ácido na faces para que o reflexo sofra
menos. não entendo nada – sou o estripador. todos os fluidos
corporais me interessam, os mais vivos e os mais podres. da saliva
à urina. meu sorriso deixa escapar lama dos dentes e me acorrenta
em porta-retratos. a sola dos pés esfrega e esmaga a cabeça
do velho clone. as jaulas só protegem os corpos, os órgãos,
mas não suportam tanto ódio. sobre as carnes obscuras o terceiro
e quarto olhos, desmoronando na face aberta, testemunham
e logo esquecem o genocídio dos reclusos. debaixo da madrugada 
eu sou jack estripador. por trás do signo eu sou alguém.
um segundo depois sou apenas a névoa densa contando
nos dedos transparentes as minúsculas vantagens
de não ter nem rosto nem tripas.



_Gabriel Resende Santos_

You Might Also Like

0 comentários

Popular Posts

Like us on Facebook

Flickr Images