asas (isto é um texto experimental)

23:35

estou numa crise muito
profunda

não cheiro metonímia o bastante
não existo em Hermes nem Fante
todo mundo entende a rima
todo moribundo vende da lavra
todo imundo tende ao poeta
não sou um enigma um instante
(s)ão (n)ou motivo esteta
sequer caça-palavra

estou numa crise muito
rotunda

indo e voltando
vivo e morto
torto
prosa prosando seus versos
e versos muito demasiado prosas

estou numa crise muito
hedionda

pesadelos: os grilos não tencionam
funcionar as rimas não tencionam
funcionar os elos não tencionam
funcionar os tremas não tencionam
funcionar as primas não tencionam
funcionar os hieróglifos não tencionam
funcionar os óbvios não tencionam
funcionar tencionar 

estou numa crise muito
redonda

(o) nada mais ou menos funciona
cria da noite sua
dona



estou numa crise muito
crise crise crise 



_Gabriel Resende Santos_



***



Aproveitando a ocasião para desejar um Ano Novo feliz e com muita poesia a todos os visitantes deste blog, principalmente os não-casuais (!!!). Grande abraço!


You Might Also Like

0 comentários

Popular Posts

Like us on Facebook

Flickr Images