enquanto o céu não tem estrelas

12:10



Ele matou
mas faltam testemunhas

Todo mundo viu
os romancistas policiais viram
até Agatha Christie ressuscitou para ver
mas faltam testemunhas

Quem ele matou
não se sabe
ele tinha alguns inimigos
mas o assassinado
(que ainda não se manifestou)
não era nenhum deles

Talvez seja um parricídio
porque o pai parecia estranho
tinha voz de morto
é mais certo acusá-lo de parricídio


***


Ninguém se atreve a influir em conclusões precipitadas
ele matou, mas pode ter matado por um motivo comum a todos
pode ter matado desesperadamente, loucamente
pode apenas ter se defendido.

Agatha não quer perder a oportunidade de escrever um novo romance
por causa de descobertas desnecessárias e detalhes triviais;

Os cidadãos de bem não querem se meter, temerosos da vingança
mesmo se for a vingança inutilizada: covardia do bem.

Os juízes vão julgar o caso, mas não sabem que veredicto tomar
todos viram, mas não há testemunha - todos sentiram, mas não há sentido

Para promotor, Ariano Suassuna (que também viu) tentou convocar o próprio capeta, mas este se recusou porque sequer sabia o pecado do réu -
este matara, sim, mas como dizer
"você matou"
se não há quem diga
"ele matou"

Há certezas, não há fatos - todas as grandes verdades são assim


***


O réu sem julgamento está preso por homicídio doloso, nunca sairá da prisão,
seus olhos parecem fora das grades
sua cabeça parece fora do mundo

"Eu matei? Vocês sabem que matei? Então morram sem saber."

Assim como ele morrerá na cadeia
enquanto o céu não tem estrelas
sem ninguém saber

_Gabriel Resende Santos_


(Inaugurando a série Propoesia, que busca dizer com a objetividade da prosa o que somente a poesia permite alcançar)

You Might Also Like

0 comentários

Popular Posts

Like us on Facebook

Flickr Images