teatro gentil

17:33



a grama começava a nascer de seus cabelos
minhocas a procurar os restos de carne podre
alma sangrenta de prometeu
mesmo os mais elegantes pássaros vomitavam no ar
as pombas defecando até o ânus se expandir:
musgo morto-vivo mais merda voadora
pedras como plantas
nascidas do adubo humanoide
narinas espremidas e cobertas de lágrimas

uma única indagação - também miserável - sai de sua boca sem dentes
antes que os olhos sem pálpebras se fechem sem fechar:
"quem?"

(Após observar a repugnante cena com indiferença, uma corja de palhaços bêbados ruma ruidosamente para a taverna mais próxima, onde de maneira galhofeira se embriagam com uísque e cerveja até que a aurora avise que já deveriam estar entregues às camas duras)

_Gabriel Resende Santos_


Imagem: Alone, de Henri de Toulouse-Lautrec.

You Might Also Like

0 comentários

Popular Posts

Like us on Facebook

Flickr Images